NOTÍCIAS

Maria Claudia Bucchianeri toma posse como ministra substituta do TSE

O dia 3 de agosto de 2021 certamente será uma data marcante na vida da advogada Maria Claudia Bucchianeri Pinheiro, agora ministra substituta do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Ao tomar posse nesta noite, ela se junta a um pequeno de apenas oito mulheres que integraram o Plenário do  TSE ao longo dos anos 89 anos da Justiça Eleitoral (JE): Ellen Gracie, Eliana Calmon, Fátima Nancy Andrighi, Cármen Lúcia, Laurita Vaz, Maria Thereza de Assis Moura, Rosa Weber e Luciana Lóssio. Mulheres que ajudaram a construir a história da Corte Eleitoral e a fortalecer a democracia brasileira. Maria Claudia chega imprimindo uma marca emblemática. Seu nome foi escolhido para ocupar a vaga deixada pelo ministro Carlos Horbach – que se tornou membro titular da Corte em maio deste ano –, a partir de lista tríplice inédita integrada apenas por mulheres, enviada pelo Tribunal ao presidente da República. Durante a sessão solene de posse nesta terça (3), o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, registrou a luminosa biografia da nova ministra: “Eu gosto de lembrar que a história da humanidade é a história da superação dos preconceitos e de discriminação. Temos nos empenhado historicamente no mundo, e o TSE, em particular, pela igualdade de gênero e pela paridade necessária que deve haver na sociedade. Não apenas por uma questão de justiça de gênero, porque as mulheres são metade da sociedade – até um pouco mais que metade –, mas também pelo interesse público de se agregarem as virtudes e qualidades femininas ao espaço público de maneira geral”. Ao citar os nomes das ministras que já integram a Corte Eleitoral, Barroso reforçou que certamente tal fato “é de uma qualidade elevada, mas de quantidade diminuta” para as quase nove décadas da Justiça Eleitoral. “Vivemos em um mundo que busca o pluralismo, a persidade e a igualdade de gênero. Maria Claudia é conhecida, em sua trajetória na advocacia, pela elegância e pela excelência de seus inscritos e pronunciamentos. Temos certeza de que irá honrar a nossa magistratura eleitoral neste momento em que precisamos de juízes corajosos, independentes, para proteção da democracia e para assegurar a firmeza das instituições”, destacou o presidente do TSE. Invisibilidade Antes da posse, a nova ministra declarou estar consciente do enorme desafio de seguir em frente com o histórico trabalho desenvolvido pelas brilhantes mulheres que integraram a Corte Eleitoral. Atenta à pouca representatividade feminina na JE, ela destacou que, mesmo contando com brilhantes profissionais do gênero, de um total de 112 vagas destinadas à classe dos juristas por todos os tribunais eleitorais nacionais, apenas 11 são ocupadas por mulheres. “O que revela o gravíssimo manto de invisibilidade que encobre talentos femininos. Há um telhado de vidro que precisa ser rompido, e a mudança dessa realidade é algo que se faz urgente. Espero que, quando essa minha passagem pelo TSE se encerrar, estejam na Corte outras colegas, dando continuidade a esse movimento de ampliação de espaços de representatividade", afirmou. Currículo A nova ministra é advogada, mestre em Direito de Estado pela Universidade de São Paulo (USP) e especialista em Direitos Fundamentais pela Universidade de Coimbra (IBCCrim). Já atuou como assessora-chefe da Presidência do TSE e é fundadora da Academia Brasileira de Direito Eleitoral e Político (Abradep). Atua como professora de pós-graduação em Direito Constitucional e em Direito Eleitoral e, atualmente, é presidente do Instituto de Direito Eleitoral do Distrito Federal (IDEDF). Autoridades Prestigiaram a posse, realizada de forma presencial e virtual, as seguintes autoridades: o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Luiz Fux; o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira; os ministros do STF Dias Toffoli e Carlos Mário Velloso; os ministros do TSE (de ontem e de hoje) Luiz Edson Fachin, Alexandre de Moraes, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia, Luis Felipe Salomão, Mauro Campbell Marques, Benedito Gonçalves, Sérgio Banhos e Carlos Horbach; o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Humberto Martins; o vice-procurador-geral eleitoral, Paulo Gonet. Estiveram presentes também a ministra chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Flávia Arruda; o governador do estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro; o advogado Eduardo Damião, representando a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB); e a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), juíza Renata Gil, entre outras autoridades. MM/LC, DM Tags: #Participa Mulher #Posse #Mulheres na Política #Ministro #Presidente do Tribunal Superior Eleitoral #Tribunal Superior Eleitoral Gestor responsável: Assessoria de Comunicação Últimas notícias postadas Recentes Carlos Velloso Filho é reconduzido a cargo de ministro substituto do TSE Nomeação foi publicada no Diário Oficial da União Organização de Transparência Eleitoral pulga relatório final sobre eleição em Petrolândia (SC) Conclusões e sugestões serão enviadas à Presidência do TRE de Santa Catarina Barroso integra lançamento de ação para identificação biométrica de presos Projeto do CNJ tem o objetivo de reduzir as desigualdades e promover a cidadania aos internos do sistema penitenciário
03/08/2021 (00:00)
© 2021 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia